quarta-feira, 16 de novembro de 2016

A Transição Capilar


Em janeiro fiz minha última escova progressiva e em julho  resolvi cortar grande parte do cabelo alisado. Foi uma decisão radical, pois eu não estava sabendo lidar com o cabelo com duas texturas muito diferentes uma da outra e sabia que a unica forma de não desistir de alisar a raiz era se fizesse o big chop logo de uma vez.

Bem, ficou assim quando eu cortei.




Eu cortei sem fazer a mínima ideia de como cuidar de cabelo cacheado/ondulado. Nessa fase a parte alisada ainda era maior que a natural. As vezes era mais fácil fazer escova e deixar todo liso. Foi o que fiz, por exemplo,  na viagem para Campinas, na final da Olimpíada  Nacional em História do Brasil. Como a correria seria grande, não queria me preocupar com o cabelo e fui escovada.
Entre julho e outubro  comprei um monte de creme pra testar. Aprendi a lidar melhor com meu cabelo e ele cresceu super rápido. Percebi então que ele não cacheava por culpa da parte alisada que pesava e atrapalhava a finalização. Era hora de um nova tesourada e em novembro fiz o segundo corte.


Assim é como ele está agora. Aprendi muito mais de finalização e já tenho uma boa noção de quais cremes funcionam. Claro que tem dias que o cabelo está simplesmente "selvagem", não vou mentir para você que a transição é fácil. Quanto ao comprimento, gosto bastante do curtinho,  me adaptei rápido, mas quero que ele cresça. Quero que fique na altura do pescoço, um bob clássico. 
A transição capilar mexe com toda a auto imagem  e percepção que temos de nós mesmas. É uma jornada de autoconhecimento e autoestima, mas deixo pra falar disto noutra oportunidade.


Nenhum comentário: